Escalada dos Vulcões Acotango e Parinacota

by Fernando Barros
Vulcão Parinacota
78 / 100

A pequena vila de Sajama, localizada no Parque Nacional de Sajama, a 250km da capital Lapaz, é base para escalar diversas montanhas na Bolívia, entre elas: o Nevado Sajama (maior montanha da Bolívia com 6.542 metros); o Pomerape 6.282m; o Parinacota 6.348m e o Acotango 6.052m. E a escalada dos vulcões Acotango e Parinacota era o meu objetivo na nossa passagem por essa região durante a expedição de 4WD pela América do Sul que eu e minha esposa Marcela estávamos fazendo.

Escalada do Parinacota com o Nevado Sajama ao fundo
Escalada do Parinacota com o Nevado Sajama ao fundo

Por uma feliz coincidência, um grande amigo, o Felipe Jorge, iria para a Bolívia com o grupo guiado pelo Marcelo Delvaux para escalar algumas montanhas, e chegariam bem na semana que nós também estaríamos chegando em La Paz, e eu combinei de me juntar a eles na ascensão do Parinacota e do Acotango, enquanto a Má ficaria na Vila de Sajama descansando um pouco, já que ela não poderia fazer essas escaladas pesadas estando grávida de 5 meses.

Centro Vila Sajama
Centro Vila Sajama

Escalada do Vulcão Acotango

Cume Vulcão Acotango
Cume Vulcão Acotango
  • Altitude 6.052 metros
  • Duração da escalada ida e volta 10hs

Acordamos umas 5 da manha para sair às 6:00 com destino a base do Vulcão Acotango. Levamos 1:30h para chegar no local aonde termina a estrada e começa a escalada. É uma estrada de terra bem estreita cheia de neve e gelo nas laterais, que sobe em zig-zag até uns 5.200 metros.

Local de início da escalada do Acotango
Local de início

Começamos a caminhar às 7:50h. Subimos pela aresta norte em uma via longa mas com pouca inclinação. O clima estava perfeito, pouco vento e não fazia muito frio. O inicio passamos por uma campo de “penitentes”, famosa formação de gelo da região dos andes que parecem estalagmites feitas de neve. É lindo passar por esse tipo de terreno mas é bem cansativo caminhar sobre eles. Apenas uma hora depois uma guia que estava com a gente passou mal e resolveu voltar. Seguimos eu, o meu amigo Felipe, o Ricardo (um cara corpulento, forte com mais ou menos uns 60 anos) e o guia Marcelo. Depois de umas 2 horas colocamos os grampões nas botas plásticas e começamos a caminhar somente na neve.

Escalada do Vulcão Acotango

Cruzamos com um grupo descendo no sentindo contrário, a umas 2 horas do cume com um turista que estava sofrendo do mal da altitude e descia sendo escorado pelo guia enquanto caminhava cambaleante montanha a baixo. As 15:00h, após 7 horas de subida, atingimos o cume do Acotango, com 6.052 metros de altitude. O Ricardo chegou por ultimo e estava visívelmente cansado, tinha passado as ultimas horas da escalada em um ritmo sempre mais lento que o nosso e chegou bem emocionado. Com certeza foi uma superação, pois ele não deveria estar se sentindo muito bem.

Escalada Vulcão Acotango

Descemos por uma outra via, mais íngreme, mas mais curta. Eu e o Felipe fomos na frente e o Marcelo foi acompanhando o Ricardo. Nos últimos 100 metros de desnível, demos uma errada na navegação e acabamos pegando uma rota bem inclinada e com pedras soltas que renderam alguns escorregões e um quase voo do Felipe! Após umas pedras se soltarem sob os seus pés, ele precisou agarrar rapidamente uma saliência na rocha que fez suas pernas balançarem igual a um pêndulo para o alto. Por pouco não rolou montanha a baixo.

Chegamos no carro perto das 18:00, um pouco antes de escurecer.

Escalada do Vulcão Parinacota

Cume Vulcão Parinacota
Cume do Vulcão Parinacota
  • Altitude 6.348 metros
  • Duração da escalada ida e volta +- 12hs

A programação do Parinacota já bem mais justa do que o Acotango, é preciso sair às 24h00 em direção a base e para isso, jantamos umas 19:00 para tentar dormir cedo e descansar o máximo possível. Mas no final das contas você não dorme nada. Além da falta de tempo, a ansiedade e a necessidade de deixar todos os equipamentos preparados já não me deixa dormir. Acho que consegui tirar um cochilo de 1 hora no máximo.

Nessa escalada foram apenas eu o Felipe o Marcelo e um guia Boliviano. O Ricardo estava passando bem mal desde que voltamos do Acotango, 2 dias atras, e praticamente nem saiu do quarto.

Nascer do Sol durante a escalda do  Vulcão Parinacota

Saímos as 24:00 em ponto e deveria estar abaixo de zero a temperatura. Demoramos por volta de 40 minutos para chegar no local de inicio da escalada, a mais ou menos 5.000 metros de altitude. Chega uma hora que acaba a estrada e o carro entra em um deserto de areia e rochas inclinado e quando o motor começou a fraquejar o motorista (que por sinal era o dono do Hostal que ficamos) parou ali mesmo e nos disse para descer e se equipar para sair.

Penitentes Vulcão Parinacota
“Penitentes”

Começamos a subida às 1:00. O frio estava intenso, estimo uns -10. O inicio é um longo zig-zag em uma terra com pedras soltas que faz seus pés deslizarem um pouco para trás em cada pisada. Não tinha nenhuma nuvem no céu e depois de umas 3 horas de subida começamos a ver no horizonte, bem atras do Nevado Sajama o crepúsculo do nascer do sol. Uma faixa avermelhada que acompanha o skyline das montanhas e deixava imponente Sajama se destacando no cenário. Foi maravilhoso acompanhar essa cena até de fato do sol despontar e começar a iluminar nosso caminho e esquentar um pouco. O que foi um alivio pois fiquei um bom tempo sem sentir os dedos dos pés e das mãos por causa do frio intenso da madrugada.

Escalada Vulcão Parinacota

Logo que amanheceu colocamos os grampões e começamos a subir a face inclinada do vulcão coberta de gelo, exatamente de frente para o vulcão Pomerape. Eram penitentes que vinham até a altura do joelho e dificultava pra caramba a progressão. Foi literalmente uma luta com eles até o cume! Cada um acabou escolhendo a sua rota e a forma que se sentia melhor para avançar. Fazendo um longo zig-zag ou indo reto mirando no cume.

Cratera Vulcão Parinacota
Cratera do Parinacota

Chegamos às 10:40 no cume. A cratera do Parinacota é impressionate. Ficamos uns 20 minutos contemplando a vista, comendo um lanche e iniciamos a descida. Descemos por outro caminho, o mais curto possível que foi literalmente uma linha reta ladeira a baixo. Bem cansativo para as pernas. E depois de mais 4 horas descendo chegamos no local aonde tínhamos iniciado a subida.

Dificuldade para escalar os Vulcões Parinacota e Acotango

Vulcão Acotango

  • A escalada não é técnica, não é preciso usar cordas e nem se ligar uns aos outros. Não passa por geleiras e gretas.
  • Como é uma escalada mais “rápida” não preciso iniciar a subida de madrugada.
  • É considerado uma das montanhas acima dos 6000 metros mais fáceis de se conquistar. Mas não existe montanha nessa altitude que seja fácil, então não subestime o ar rarefeito e o clima. Com o clima desfavorável pode se tornar muito difícil.

Vulcão Parinacota

  • A escalada não é técnica, não é preciso usar cordas e nem se ligar uns aos outros. Não passa por geleiras e gretas.
  • O Parinacota tem 300 metros de altura a mais que o Acotango e isso faz muita diferença no montanhismo. Significa pelo menos mais 3-4hs de duração na escalada.
  • Muito mais inclinado e com penitentes em praticamente toda a face do vulcão.
  • Diferentemente do Acotango, na escalada do vulcão Parinacota é preciso começar de madrugada.

O que levar para a escalada dos vulcões Acotango e Parinacota

Acotango e Parinacota

  • É preciso apenas de grampões, botas duplas, bastões de caminhada, capacete e ice axe. Alem claro dos item básicos.
  • No Parinacota é necessário headlamp, apesar de que esse é um item de segurança obrigatório em qualquer montanha.
  • Na escalada do Parinacota, você pegará temperaturas bem mais baixas, já que a subida começa de madrugada. Então itens como: balaclava, down Jacket e mittens são essenciais
Cume Vulcão Parinacota

Hospedagem em Sajama

Hostal Sajama

Ficamos no Hostal Sajama, a melhor opção da vila. Isso não quer dizer que é muito bom, apenas que é o melhor de lá ;).

Dicas extras

  • Você já escalou esses vulcões? Então registre essa conquista no aplicativo DAYOFF APP . O Dayoff app uma rede social para aventureiros bem legal de usar.
  • Se precisar de algum equipamento, antes de comprar verifique no aplicativo DUFFELBAG APP que alguém pode te emprestar

Veja o Vídeo que fizemos sobre a escalada do Vulcão Parinacota e Acotango no nosso canal do YouTube

You may also like

5 comments

Jose Roberto Gomes Lima 19 de maio de 2019 - 13:15

Bom dia!
Sou Roberto aqui de Sp ! Estou querendo escalar o o parinacota e o acotango ! Gostaria de saber se em sajama encontro guias lacais para contratação! e também sobre hostels na cidade se e nescessário agendalos antes ou não no aguardo,
Abraços

Reply
Fernando Barros 19 de maio de 2019 - 19:32

Olá Roberto, beleza? Sobre os hotéis eu recomendo o Hostal Sajama. É possível sim reservar na hora. Vc consegue guias lá. Esse hotel arranja também. So que equipamentos se Vc não tiver é melhor alugar em La Paz. Não não tem. Abs!

Reply
Travessia do Altiplano Boliviano – Blog da aventura 26 de maio de 2019 - 15:40

[…] Leia meu relato detalhado sobre a Escalada dos Vulcões Parinacota e Acotango […]

Reply
Viagem de carro 4x4 pela América do sul "grávidos" - Blog da Aventura 20 de setembro de 2019 - 17:26

[…] ESCALADA DOS VULCÕES ACOTANGO E PARINACOTA […]

Reply
Viagem De Carro Pela América Do Sul "grávidos" - Blog Da Aventura 19 de setembro de 2020 - 17:04

[…] ESCALADA DOS VULCÕES ACOTANGO E PARINACOTA […]

Reply

Leave a Comment