Deserto do Jalapão – 10 dicas essenciais

by Fernando Barros
Dunas do jalapão
90 / 100

Não vá para o Jalapão sem antes ler esse post!

Realmente o Deserto do Jalapão é um dos destinos mais interessantes de ecoturismo do Brasil, principalmente para quem quer fazer uma viagem de carro 4×4 com liberdade para explorar a região da forma que bem entender. As distâncias percorridas são longas, as estradas são de terra e tem pouquíssimas infra-estrutura, mas é exatamente isso que torna esse lugar tão especial e ainda tão preservado. Veja abaixo 10 dicas de como melhor aproveitar o Jalapão!

1 – Murchar os pneus ajuda, mas cuidado!

Murchar os pneus para passar por trechos de muita areia fofa, ajuda bastante. E se forem pneus mais lisos com pouco cravos melhor ainda nesse caso, mas tem um porém! Com o pneu murcho a chance que furar e rasgar nas pedras aumenta drasticamente! Prenseciamos 2 carros que tiveram 2 pneus furados de uma vez só, e ficaram em uma situação complicada já que só tinham um estepe!

O pior trecho no quesito pedras na estrada, são os 27km até a cachoeira da Velha. É lá que normalmente isso acontece. A minha sugestão é não fazer esse trecho com pneu murcho. Eu na verdade não murchei os meus em nenhuma situação. Eu evito sempre ao máximo fazer isso. Minha estratégia era murchar somente quando me deparasse com uma situação que parecesse realmente muito difícil. E não foi preciso. 

Os piores trechos de areião são nos desvios para as dunas e para alguns fervedouros 

2 – Sinal de celular 

Na região do Jalapão todo, não pega celular. Mas nas cidades do caminho pegam sim sinal 3G. Porém a única operadora que pega lá é a Claro. Nós compramos um chip da Claro em Mateiros 

3 – Carros 4×2 chegam no Jalapão?

Deserto do Jalapão

Chegam, vimos alguns lá, mas não em todos os lugares e a chance de dar algo errado é imensa!! O problema não é só atolar, é também quebrar algo no carro, pois normalmente carros 4×4 são mais robustos e aguentam mais as pancadas e trepidações intensas. Serão centenas de kms em condições ruins, muita trepidação, areia, lama (se for no verão), buracos enormes e pedras.

Cruzamos com uma Kombi que estava conseguindo passar, mas indo muito devagar e cruzamos com uma van Ford transit que já tinha atolado 3 vezes e tinha decidido desistir e voltar. 

4 – Quando visitar o Jalapão? No verão ou no inverno?

deserto do Jalapão

No verão é a época de chuvas. Em teoria a chuva assenta um pouco a areia fofa e facilita a passagem, mas também se você pegar um dia de grande volume de chuva, vai ter muita lama e poças enormes (nos pegamos assim no primeiro dia).

Mas vale lembrar que lá é uma região desértica e mesmo na época de chuvas não quer dizer que vai chover direto, em 5 dias que estivemos lá (janeiro) pegamos 1 dia apenas de muita chuva e chuvas esparsas muito rápidas e finas em outros momentos. Então com o calor e a secura do ar, o solo seca rapidamente e os trechos de areia fofa voltam a ser como antes. 

5 – Reservar Almoço e jantar 

Existem vários restaurantes de comida caseira no estilo Self-service pelo caminho e nos atrativos (principalmente nos fervedouros), mas é preciso reservar antes seu lugar. Os preços variam entre 25,00 a 35,00 reais por pessoa.

As operadoras de turismo reservam tudo antes e lotam os lugares. Então ou você já descobre aonde irá comer e tente ligar lá, ou tente a sorte mesmo pedindo na hora se podem te encaixar, que sempre foi nosso caso.  Na maioria das vezes nos conseguimos. Para isso faça o seguinte:

  • Chegue cedo, antes das 12hs 
  • Se for visitar algum fervedouro com restaurante, chegue e faça a reserva do restaurante antes de ir nadar, assim aumenta a chance de conseguir
  • Grupos de 2-3 pessoas (nosso caso) é bem mais fácil de conseguir.

6 – Como fugir das multidões 

O Jalapão se tornou um dos destinos mais famosos do Brasil tem muita gente turistando por lá. Para evitar filas nos fervedouros e a muvuca de gente, faça o seguinte:

  • Fugir dos feriados, períodos de férias. O que é meio óbvio, mas ainda assim vale a pena dizer.
  • Tudo lá fecha as 12:00 e abre novamente às 14:00. Então se você chegar extaamente às 14:00 nas Dunas por exemplo, será o primeiro carro a entrar e terá pelo menos alguns minutos sem mais ninguém por lá até o próximo carro chegar. 
  • Nos fervedouros o tempo de visitação é cronometrado, 15 minutos para 6 – 8 pessoas, mas se você for o último grupo a entrar antes de fechar para o almoço eles deixam você ficar mais, já que não terá ninguém para entrar depois. 
  • Alguns atrativos imperdíveis como a Cachoeira do Formiga e o Fervedouro Bela Vista tem área de camping e/ou hospedagem. Nesse caso, a grande vantagem de passar a noite nesses lugares é que vc consegue aproveitar o lugar antes de todo mundo chegar e depois também! Conseguimos por exemplo nadar por bastante tempo sozinhos na Cachoeira do Formiga! 

7 – Entendendo sobre como montar seu roteiro 

Para visitar o Jalapão e todos os atrativos é basicamente um roteiro circular.

Você pode tanto começar por Ponte Alta do Tocantins ou pelo outro extremo como São Félix do Tocantins, mas o mais comum é começar por Ponte Alta. 

Entrando por Ponte Alta, segue se sentindo Mateiros, depois para São Félix do Tocantins e depois volta para Ponte Alta novamente (passando pela estrada das Tabocas ou direto para Palmas.

Entre Ponte alta e Mateiros tem ainda um desvio para a cachoeira da Velha, mas que depois deve-se retornar pelo mesmo caminho.

Todos os atrativos estão nesse percurso, em pequenos desvios que saem da estrada principal e que vai e volta pelo mesmo caminho. 

Normalmente as pessoas ficam a primeira noite em Ponte Alta do Tocantins, pois lá está próximo da Pedra Furada. (O por do sol lá é famoso) e no dia seguinte entram no Jalapao propriamente dito e começam a visitar os atrativos do caminho até chegar em Mateiros. 

O que você precisa é decidir e organizar é aonde irá dormir. Se prefere ficar em uma cidade base como Mateiros por exemplo que está no meio e de lá ir e voltar todos os dias dos atrativos (e rodar mais), ou se você já quer ir avançando e dormindo no caminho. A diferença principal é que nessa segunda opção é preciso necessariamente acampar. 

8 – Pousadas

Ainda não existem pousadas super sofisticadas no Jalapão. Mas parece que já estão construindo um daqueles hotéis estilo Atacama, all inclusive… Por enquanto as melhores pousadas que conhecemos por lá são: 

  • Pousada Santa Helena Jalapão – Mateiros. A melhor dentro da cidade.
  • Pousada Panela de Ferro – Mateiros
  • Pousada Recanto do Jalapão – Mateiros 
  • Pousada Formiga Eco lodge – na estrada entre Mateiros e São Félix do Tocantins. Bem charmosa (a mais charmosa do momento pelo visto) e com acesso privativo a locais de banho do Rio Formiga, o rio mais lindo do Jalapão.

9 – Melhores lugares para acampar 

Campings próximos da Cachoeira da Velha: 

  • Camping Pousada Rio Novo 
  • Camping Rio Novo do Cloves (R$30,00 por pessoa). Possui 1 galpão de palha, 1 pia para lavar e 1 banheiro (sem chuveiro). Muito simples, mas está em uma maravilhosa praia de rio. Conseguimos ficar 3 dias sozinhos lá.
  • Camping na Cachoeira do Formiga. R$50,00 por pessoa com direito a aproveitar a cachoeira. Apenas a visitação é R$35,00. Estrutura muito simples e você acampa praticamente no estacionamento do atrativo, mas poder aproveitar o rio formiga antes e depois dos turistas não tem preço!
  • Fervedouro Bela Vista – (bem próximo de São Félix do Tocantins). Tem a vantagem de ser possível aproveitar o fervedouro sem muvuca. É a melhor estrutura de todos os fervedouros. Existem quartos de alvenaria também.

10 – Alimentação

Praticamente todos os restaurantes do Jalapao, São de comida caseira no estilo self-service. 

  • Restaurante Rosa do Jalapão – Mateiros. Esse é o lugar aonde todo mundo janta em Mateiros. Na real, praticamente não existe outra opção.
  • Alguns fervedouros possuem restaurante junto, como: Buritizinho, Rio sono (ao lado do Buritizinho) e Bela Vista.
  • Restaurante Curicacá. Esse fica em uma pequena comunidade bem no meio do caminho entre Ponte alta e Mateiros. É nesse trecho que o Rio novo cruza a estrada. Quase ao lado também tem o Restaurante e Sorveteria Flor do Jalapão 

Vídeos

Assista os 3 vídeos que fizemos no nosso canal do YouTube sobre os dias que passamos no Deserto do Jalapão

You may also like

Leave a Comment