Como se proteger de mosquitos nas trilhas e viagens

by Fernando Barros
Como se proteger de mosquitos nas trilhas
83 / 100

Acho que não existe nada mais chato durante as aventuras na natureza do que ter que lidar com os mosquitos não é mesmo? Então como se proteger de mosquitos nas trilhas e viagens? Existem muitas formas de se proteger e minimizar esse incômodo e talvez até nem perceber que eles existem, mesmo dos terríveis borrachudos, muito presentes na Ilhabel. Vamos lá:

Os hábitos e biologia dos mosquitos

Primeiro é importante saber como que esses insetos funcionam, pois assim já dá para evitar muito transtorno. Tipo sair de carro na hora do rush sabe!? Algo que se evitarmos já ajuda muito a vida.

Por que eles nos picam?

Os mosquitos são atraídos por um conjunto de fatores:

  • Visual. Eles enxergam a nossa silhueta.
  • Correntes de temperatura e umidade. Os mosquitos gostam de lugares quentes e úmidos.
  • O ácido láctico presente no nosso suor. Em temperaturas mais elevadas, além de ser um ambiente mais favorável para os mosquitos, nós também transpiramos mais. Uma prato cheio para eles!
  • Dióxido de carbono (CO2) da nossa respiração e é por isso que eles costumam ficar próximos da cabeça.

Alimento dos mosquitos

Os mosquitos se alimentam de pólen, néctar, seiva das árvores, frutas e demais substancias adocicadas. O sangue é um alimento exclusivo das fêmeas, pois usam do ferro e demais nutrientes para a produção dos ovos. Então serão sempre as fêmeas que irão te picar.

Tempo de vida

O mosquito em sua forma adulta vive em torno de 45 dias, então se tiver um no seu quarto ou você espanta ele ou o mesmo será seu “room mate” por um mês.

Clima

Como já falado acima, os mosquitos gostam de lugares quentes. Em temperaturas abaixo de 15°C esse inseto morre ou praticamente para suas atividades para esperar condições melhores e economizar energia para manter o corpo aquecido.

Predadores naturais

Peixes, sapos e libélulas. Eco sistema equilibrado ajuda muito!

Borrachudos

Os borrachudos também são conhecidos como piuns na região norte do Brasil ou mosquito pólvora no interior.

Eles tem o seu momento mais ativo de manhã e fim de tarde. Durante à noite eles “dormem”. Isso não quer dizer que nos outros períodos eles não vão te picar, mas que não irão te atacar em bandos, serão apenas alguns elementos que não “respeitam” os horários.

Eles são insetos que se reproduzem em água corrente, então cachoeiras e rios caudalosos são os locais de maior quantidade. Mas em contra partida eles também só se reproduzem em águas limpas e cristalinas, então a presença deles é um bom sinal da qualidade da água.

como se proteger de mosquitos
Cachoeiras da Lage Ilhabela

O borrachudo ataca qualquer animal de sangue quente e o mesmo borrachudo pode te picar várias vezes. Na verdade o mais correto seria dizer que ele te “morde” e dilacera a pele e não perfura, pois diferentemente dos pernilongos eles não possuem uma “agulha”no bico.

Pernilongos

Popularmente chamados de Pernilongos, existem vários tipos deles, como o mosquito da Dengue o Aedes aegypti e o Culex, que é o pernilongo comum

De hábitos noturnos, os pernilongos durante o dia ficam em locais úmidos, escuros e protegidos do vento, se escondem atrás de móveis e ambientes como banheiros. Período de maior atividade é a partir das 18h. O Culex é um mosquito que prefere águas mais sujas, com baixo teor de oxigênio e alta carga de matéria orgânica para depositar os seus ovos.

É fácil de identificar que um pernilongo comum (Culex), pois ele é o mais barulhento de todos! E de certa forma é bom, pois pelo menos você sabe que o danado esta ai na espreita e também que não é nenhum outro tipo de mosquito mais perigoso.

Como se proteger de mosquitos?

Barreira física

Uma das formas mais simples e eficientes de como se proteger de mosquitos é como o uso de roupas compridas, calças e meias. Claro que não é fácil usar roupas assim no calor, mas escolhendo tecidos leves e respiráveis, dá para encarar. Em praias mais selvagens da Ilhabela como Bonete, Indaiauba e Fome eu fico de meias!

Em situações muito extremas de concentração bizarra de mosquitos o jeito é usar também chapéu com mosquiteiro.

Ventilador

O ventilador espanta os mosquitos não pelo vento, mas porque espalha as substâncias que seu corpo exala, e assim os mosquitos ficam com dificuldade em focar em você. É claro que se o ventilador parecer um tornado, o vento vai também dificultar o voo deles, mas não é o principal motivo que vai te ajudar a não ser picado.

Velas aromáticas.

Velas com aromas tendem a ajudar a atrapalhar os mosquitos, pois elas confundem os cheiros das substancias que seu corpo e respiração exalam. E algumas possuem propriedades repelentes. A mais famoso é a citronela.

Repelentes industrializados

Os repelentes industrializados geralmente são feitos a base de 3 princípios ativos: Icaridina e DEET e IR3535.

O Icaridina é conhecido como sendo o mais potente e também mais caro, já o IR3535 como não sendo tóxico para organismos aquáticos, como peixes, algas, e não se acumula no meio ambiente. Então é mais indicado para usar quando você for para lagos, cachoeiras e rios.

Para gestantes e Crianças os melhores princípios ativos são a Icaridina e o IR3535, que podem ser usados por crianças de 6 meses a 2 anos e gestantes, porém com cautela e de preferencia em creme para o spray não ser inalado. Já o DEET são contra-indicados para crianças abaixo de 2 anos e grávidas.

Exemplos de repelentes e o princípio ativo que usa:

  • Exposi, Sunlau (Icaridina)
  • Citroilha, Johnson Baby Loção (IR3535)
  • Off, Repelex (DEET)

Repelente Citroilha

Esse é o famoso repelente local da Ilhabela. Os locais defendem que só ele dá conta dos borrachudos de lá, mas isso é por que ele possui óleo de citronela e a citronela sempre foi a substância em que há muitas gerações foi usada como a única forma de se protegem dos borrachudos. Então é praticamente uma tradição por lá.

Esse repelente se você lambuzar bem, funciona sim. Eu uso sempre, pois adoro o aroma da citronela, ele tem o IR3535 que é biodegradável e para entrar em cachoeiras é mais adequado e além disso eu gosto de valorizar também negócios locais.

Repelentes caseiros. Óleos essenciais.

Os óleos essenciais podem ser aplicados em bebês bem pequenos

  • Óleo de alecrim e hamamélis, pois evitam a chegada do mosquito devido ao cheiro intenso
  • Óleo de citronela. Inclusive, antes de existirem os potentes repelentes industrializados, passar óleo de citronela no corpo é a única forma usada para se proteger dos Borrachudos nas cachoeiras da Ilhabela.
  • Óleo de copaíba
  • Óleo de andiroba

Aparelhos Sonoros

Existem aparelhos que dizem emitir uma onda sonora acima de 20 kHz, que afastaria mosquitos. Nenhum desses aparelhos possuem certificação do IMETRO que garante a eficácia e estudos recentes apontam que não funcionam de fato. Nós usamos um da Chico por um tempo, principalmente quando a Gabi era recém nascida, mas realmente é impossível dizer se era eficiente ou não. Frente esse estudo, já considero que não era então, foi no máximo um belo efeito psicológico pelo jeito.

Alimentação

Não existe comprovação cientifica, mas se você é como eu que adora os mistérios não desvendados pela ciência, seguem algumas dicas de alimentos que se consumidos ajudam você ser menos picado, como os ricos em vitamina B1:

  • Arroz integral
  • Farinha de trigo integral
  • Complexo B
  • Carne de porco
  • Cementes de girassol
  • Castanha do pará

Fui muito picado, e agora o que fazer?

As picadas de borrachudos são mais chatas e causam mais irritação, mas se você não for alérgico vai ser só lidar com a coceira mesmo. Dura no máximo 2 dias. Mas algumas pessoas ficam muito inchadas e dependendo da quantidade de picadas precisam até serem hospitalizadas (isso em casos bem extremos).

  • Pomadas tipo Fenergam ajudam muito. Passe na hora que você perceber que foi picado.
  • Compressa de camomila na pele
  • Anti-alérgico (Com prescrição médica)
  • Casca de banana. Esfregar a parte interna da casca na área atingida pelos insetos diminui inchaço e o incômodo. A casca de banana é eficiente para estancar sangramentos e ajudar na cicatrização de feridas.
  • Manjericão. Amasse as folhas e pegue o óleo extraído e passe nas picadas. Esse óleo escuro contém cânfora e timol, duas propriedades utilizadas para aliviar a coceira.
  • Mel. Lubrifica a região e evita que você machuque a pele ao coçar e o mel é conhecido por possuir substâncias antibacterianas e anti-inflamatórias.

You may also like

Leave a Comment