Guia completo da Travessia das Sete Quedas – Chapada dos Veadeiros

by Fernando Barros
travessia das sete quedas
88 / 100

A Travessia das Sete Quedas, é a única travessia que faz parte dos circuitos de trekkings oficiais dentro da área do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros em Goiás. Tanto que, é necessário reservar vaga e fazer o processo de registro de entrada na portaria do Parque. São 2 ou 3 dias de caminhada cruzando 24km de cerrado, campos rupestres, veredas e passando por uma região do Parque que só quem fizer essa travessia poderá conhecer.

Fizemos a Travessia das Sete Quedas com a nossa bebê, Gabi, com 5 meses de idade na época. Ela se tornou a criança mais nova a completar esse trekking.

Nível de dificuldade

No site do ICMBIO eles classificam a Travessia das Sete Quedas como: Muito Pesado, mas com certeza essa classificação é considerando como parâmetro as demais trilhas do PNCV, pois ela é a mais difícil. Eu classifico como nível médio.

O primeiro dia da Travessia das Sete Quedas é mais pesado por consequência da distancia (+-18km) e do sol, mas praticamente não tem subida. Já o ultimo dia é bem curto (+-6km) mas com uma subida inclinada de uns 200m de desnível. Ou seja é uma travessia com pouca subida acumulada.

Duração estimada

Travessia das Sete Quedas

A Travessia das Sete Quedas pode ser percorrida em 2 ou 3 dias, com possibilidade de permanência de 1 ou 2 noites na área de acampamento. Muitas pessoas escolher ficar 2 noites acampados no Acampamento Sete Quedas, para terem assim 1 dia inteiro apenas para curtir e relaxar nas cachoeiras. Acho que vale a pena fazer isso, mas reserve dessa forma pelo site. Quando estive lá fiquei sabendo que era muito comum acontecer de pessoas decidirem na hora ficar mais uma noite, e isso estava fazendo com que o local de acampamento ficasse mais cheio que sua capacidade e consequentemente prejudicando os trilheiros novos que chegavam. Por tanto, seja consciente com o seu coleguinha! Se a ideia é ficar 2 noites, já reserve isso.

OBS: existem 2 guarda parques que ficam acampados no local e eles estão autorizados a tirarem as pessoas sem reserva.

Como reservar seu lugar?

Como a Travessia das Sete Quedas fica dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, é preciso comprar os ingressos no momento da entrada. Para brasileiros o custo é de R$18,00.

O Parque abre as 8:00 e permite entrar até as 12:00, mas para quem vai fazer a travessia o horário recomendado para começar é até as 10:00

Após pagar o ingresso, é preciso fazer o registro de entrada na trilha, junto com sua identificação na reserva e o preenchimento do Termo de Conhecimento de Riscos e Normas.

Para a Travessia das Sete Quedas existe um limite de 30 pessoas acampadas por noite. Então é importante tentar fazer a reserva com a máxima antecedência possível, pois lota rápido, principalmente nos finais de semana e feriados.

Faça a reserva através desse link: www.ecobooking.com.br

Estrutura da área de camping

O Acampamento das Sete Quedas é um camping selvagem, mas possui um banheiro ecológico feito de madeira que deve ser usado para o “número 2”. O Parque não fornece papel higiênico, álcool em gel e outros produtos de higiene.

As áreas para montar a barraca estão espalhadas próximas do rio, em pequenas clareiras. A água do rio é potável e é proibido usar produtos químicos para lavar louças e roupas.

2 guarda parques ficam de plantão acampados na área. Caso precise de algo fale com eles.

Navegação na Travessia das Sete Quedas

Mapa Travessia das 7 quedas

A trilha é muito bem marcada e de fácil navegação. Antes de começar a caminhada, você é obrigado a passar por um briefing feito pelos voluntários que trabalham no PNCV e é uma explicação super detalhada que ajuda bastante.

Você receberá um cartão de identificação que deve ser colocado na caixinha de correio ao final da trilha. Esse procedimento é a forma que o PNCV usa para saber que você concluiu a travessia.

No início do percurso, o visitante deve seguir as setas vermelhas por 3 km e seguir a bifurcação à direita para a Travessia das Sete Quedas. A partir dali, as setas são na cor laranja.

De qualquer forma baixe a marcação da trilha no celular ou em algum GPS, ajuda a controlar o tempo e as distâncias.

Com guia ou por conta própria?

2D369F8C 47B0 45D7 A0CD F99CC609A4B8 1 201 a

Essa é uma questão muito pessoal. Não é obrigatório o uso de guias/condutores para a Travessia das Sete Quedas, mas é recomendável pelo PNCV. As vantagens são: conhecimento sobre o local, vegetação, histórias, organização da logística (transporte, comida, acampamento e etc).

Nós sempre preferimos ir sem guia quando é permitido, então fomos por conta própria

Recomendação de guia/condutor: Milene Marques; WhatsApp +55 62 9667-3066; Instagram: @milene_ricardo

Logística de transporte

Essa é sempre uma questão importante para quem faz travessias (trekking em que você inicia o em um local e termina em outro).

Ponto de início da Travessia das Sete Quedas

A trilha começa na portaria do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, que fica muito próximo da Vila de São Jorge, são apenas 1,3km (15 minutos de caminhada).

Então se você estiver de carro, você pode deixa lo em alguma pousada, na rua da vila ou no estacionamento do Parque (que custa R$10,00 por dia e tem segurança).

Como nós estávamos fazendo uma viagem longa, o carro estava lotado de coisas e achamos mais seguro deixar no estacionamento do Parque Nacional.

Se você estiver em Alto Paraíso, existe uma linha de ônibus que conecta as duas cidades e também é possível pegar um taxi. São 36km de estrada asfaltada em um tempo médio de 30 minutos. Mas de qualquer forma recomendo dormir a noite anterior em São Jorge e já ficar próximo.

Ponto final da Travessia das Sete Quedas

travessia das sete quedas

A Travessia das Sete Quedas termina em um ponto da rodovia GO-239, a 12 km de São Jorge e 24 km de Alto Paraíso. A opção é tentar uma carona na beira da estrada ou já deixar agendado com alguem para te pegar lá. Essa pessoa pode ser um taxista local ou guia que possui carro.

O horário normalmente de chegada é entre 12:00 e 13:00. E o esquema é fazer o seguinte: pegue o número do WhatsApp da pessoa que irá te buscar e quando você chegar na antena (ponto mais alto da travessia), entre em contato e reconfirme sua hora exata de chegada. Nesse local, volta a pegar celular e está apenas a 1 hora do final.

Recomendação: Guia Milene Marques (conforme contatos já passados acima). Ela pode fazer o serviço de resgate no final para você ou indicar alguém.

Quando ir?

Acampamento Das Sete Quedas

É permitido entrar no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros o ano todo, porém para fazer a Travessia das Sete Quedas, esta restrito apenas entre os meses de junho a novembro, que é o período de seca na região.

No período de chuvas, as cachoeiras e rios ficam bem mais cheios e tem risco de tromba d’água. Existem 2 rios para cruzar na Travessia e se estiverem cheios fica bem mais complicado.

Porém na seca, é comum acontecerem queimadas, o sol agride mais, pois normalmente não tem nuvens, a secura do ar aumenta a sede e desidrata com mais frequência. Atenção nesses pontos.

Relato da Travessia das Sete Quedas

Primeiro Dia | 07/07/2019 | Centro de visitantes – Acampamento Sete Quedas

Mapa primeiro dia da Travessia das 7 quedas
  • Distancia 18km (a nossa distancia total foi 21km, pois na chegada fomos tomar banho nas 7 quedas)
  • Duração 8h26 (considerando algumas paradas curtas)
  • Subida acumulada 193 m
  • Elevação máxima: 1.081 m

Esse é um dia bem longo, então tente começar o mais cedo possível. O Parque abre às 8:00. Nós começamos perto das 10:00 já no limite do tempo. Podemos dividir esse dia em 3 etapas:

Portaria até o Cânion I – 6km

Após o briefing e todos os trâmites de entrada o primeiro objetivo é chegar no Cânion I, lá é uma ótima parada para tomar um banho nos pequenos poços e comer um lanche. Para ver o Cânion mesmo cruze o rio e caminhe alguns metros.

573C40F7 B2C6 4C35 B2FD 26B2CE6AEC13 1 201 a

Chegando ao Cânion I, há uma placa indicando o início da Travessia das Sete Quedas, pois visitar o Cânion I faz parte das trilhas tradicionais do Parque, ou seja, a partir desse trecho você só irá encontrar pessoas que estão fazendo a Travessia das 7 quedas e tudo fica mais vazio.

OBS: É importante falar, que nesse trecho tem um desvio que leva para o a Cachoeira das Carioquinhas e para o Cânion II, porém apesar de tentador não é indicado adicionar isso nesse dia. Aumenta uns 5km a distancia e fica muito apertado. Você não iria conseguir curtir nada direito. Se quiser conhecer esses lugares, tire um dia só para isso antes ou depois da Travessia.

Cânion I até a travessia do Rio Preto + 3km

Travessia das Sete quedas. Travessia do Rio Preto
primeira travessia do Rio Preto

Até o Rio Preto você já terá percorrido +- 10km. O rio é bem largo e provavelmente será necessário tirar as botas para cruza lo, a não ser que seja uma temporada muito seca mesmo. Procure cruzar na diagonal formada pelos dois postes laranja, um em cada lado da margem.

Esse também é um bom local para se refrescar e descansar.

Importante: Esse é o último local para pegar água antes de chegar no Acampamento

Do Rio Preto até o acampamento + 9km

Acampamento das Sete Quedas

Após cruzar o Rio Preto você caminhará por uma trilha conhecida como Fiandeiras, que era usada na época do garimpo. É um trecho de bastante sol até chegar ao acampamento das Sete Quedas na margem do Rio Preto novamente. As cachoeiras das Sete quedas ficam a uns 500 metros rio a cima seguindo a trilha. Vale a pena montar a acampamento e ir tomar um banho nessas pequenas quedas antes de preparar o jantar.

Segundo dia | 08/07/2019 | Acampamento Sete Quedas – Rodovia GO 239

Captura de Tela 2020 07 10 às 11.08.18
  • Distancia: 6km
  • Duração: 3h30 (considerando algumas paradas curtas)
  • Subida acumulada: 200 m
  • Elevação máxima: 1.210 m (torre de controle de queimadas)

Esse dia começa cruzando novamente o Rio Preto. A passagem fica a apenas 150 metros acima das Sete Quedas e existe uma sinalização do ponto seguro para passar. Eu estava levando a Gabi no canguru comigo e queria muito não precisar tirar as botas. Conseguimos seguir pelas pedras quase até a outra margem, mas existia um ultimo movimento que seria um pulo um pouco arriscado com o bebê e não teve jeito. Tirei as botas e usando os botões de caminhada cruzei tranquilamente. A Gabi estava dormindo e nem percebeu!

É importante se abastecer de água nesse local, pois não haverá mais nenhum ponto até o final.

A trilha segue e logo começa a única grande subida da travessia. São 3km até chegar no Posto da Mata Funda, uma torre de observação de incêndios, utilizada pela Brigada de Incêndios Florestais do ICMBio.

Dai para frente a caminhada segue por uma pequena estrada de terra por 3km até o final. Achei um dos trechos mais lindos da Travessia das Sete quedas. Um campo cheio de “chuveirinhos” (planta típica o cerrado) e sempre com o visual das montanhas ao fundo.

Veja o nosso vídeo sobre a Travessia das Sete Quedas

Dicas sobre o que levar na Travessia das Sete Quedas?

  • Proteção contra o sol. Faz muito sol e a trilha é super exposta o tempo todo. Por tanto, leve: protetor solar, boné (de preferencia com proteção na nuca) ou chapéu, camiseta com proteção UV.
  • Repelente. Apesar de não ter muito mosquitos quando fomos, encontramos um carrapato na Marcela em um momento que paramos embaixo de uma árvore para amamentar a Gabi, então é uma boa usar repelente o tempo todo. Aplique por cima das roupas
  • Barraca e equipamentos de camping. O acampamento das Sete quedas não tem estrutura. Apesar de ter um banheiro ecológico, o restante são apenas clareiras no cerrado para as barracas. Então leve tudo que precisar. Recomendo barracas leves. Existe uma da Azteq para 2 pessoas que pesa apenas 1,8k
  • Saco para lixo. Todo lixo que você produzir deverá ser  trazido de volta à cidade, inclusive o lixo orgânico. É legal levar um saco estanque leve e resistente. Gosto muitos dos Sacos da Sea to Summit. Pendure o seu lixo em alguma árvore e deixe fora da barraca.
  • Calçado. A trilha não é nada técnica, mas apesar de obviamente uma bota de trekking sempre ser a melhor opção, dá para ser feito com qualquer calçado bom. Eu recomendo uma bota leve, bem respirável.
  • Bermuda ou calça. A trilha não é fechada e não existe aquele problema comum em alguns lugares de plantas e arbustos machucarem sua pele se você estiver de bermuda. Eu recomendo ir de bermuda por causa do calor e das travessias dos rios e usar uma meia alta.

You may also like

Faça um comentário